Encomendas

Mais uma vantagem Enercusto.pt

No sentido de oferecer mais aos nossos aderentes temos agora ao vosso dispôr esta enorme vantagem.

Como consegui-la, basta enviar um email para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. com a sua morada e a partir dai obterá um código ùnico da sua morada em que após inseri-la no google maps a pessoa que irá entregar a encomenda não terá desculpas tais como morada insuficiente para não efectuar a entrega.

Exemplo: Sr. Fulano Tal situado na Estrada dos Barreiros 8200 paderne Algarve o código será

8C9H5RP3+946

Outro Exemplo: Sr. X Tal situado na Estrada Nacional 2 Castro Verde terá o código

8C9HQVVW+4Q4

Podem agora experimentar e qualquer dúvida podem solicitar para o email acima indicado.

Com os Cumprimentos a equipa Enercusto.

Aproveitando para desejar votos de Feliz Natal e um Próspero Ano Novo despedimo-nos com um texto copiado do Jornal O Público

dicas de poupanca de energia

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou esta terça-feira que vai propor uma descida de 0,4% das tarifas eléctricas para os clientes domésticos que ainda estão mercado regulado (bem como para os que, já estando no mercado liberalizado, tenham a tarifa equiparada à tarifa transitória).

Nas contas divulgadas pela ERSE, para as famílias, esta variação tarifária deverá traduzir-se numa redução de 18 cêntimos por mês na factura eléctrica, considerando uma factura média mensal de 43,9 euros.

Para os consumidores com tarifas sociais, “a proposta tarifária prevê uma descida na factura mensal de electricidade de 11 cêntimos, para uma factura média mensal de 27,0 euros, valor que já integra a aplicação de um desconto social mensal de 13,81 euros”, refere a reguladora.

O mercado regulado tem ainda cerca de 1,06 milhões de clientes, dos quais quase um milhão são clientes domésticos – outros 5,2 milhões de clientes estão já no mercado livre.

Segundo a ERSE, as tarifas de acesso às redes (que são pagas por todos os consumidores pela utilização das infra-estruturas de redes, estejam no mercado regulado ou liberalizado) vão subir 1,1% para todos os níveis de tensão (ou seja, para os consumidores domésticos e para os outros com consumos superiores).

Esta subida de 1,1% resulta do facto de haver componentes das tarifas de acesso às redes com comportamentos diferentes. Se por um lado as tarifas de uso das redes de transporte e de distribuição (que são a componente onde a ERSE pode actuar, com a aplicação de metas de eficiência à REN e à EDP Distribuição) vão recuar 5,1%, por outro, a componente onde cabem os chamados custos políticos da factura, irá aumentar 5,5%.

Trata-se da tarifa de uso global do sistema, onde estão os custos de interesse económico geral (CIEG), que incluem encargos como os pagamentos dos contratos CMEC da EDP ou o sobrecusto associado à compra da produção em regime especial (os subsídios às renováveis e a cogeração).

A ERSE explica que a subida deste ano se explica com o “acréscimo do diferencial de custos com a aquisição de energia a produtores em regime especial” e com o facto de as “medidas mitigadoras e de sustentabilidade para redução dos CIEG serem, na actual proposta, substancialmente inferiores ao verificado no ano passado”.

No ano passado, as tarifas eléctricas desceram 3,5% e o facto de a EDP e o Governo terem chegado a acordo sobre o pagamento da contribuição extraordinária sobre o sector energético (CESE) foi decisivo para essa descida. A eléctrica terá liquidado perto de 120 milhões de euros da taxa da energia (referente aos anos de 2017 e 2018), sem que tenha, no entanto, deixado de contestá-la em tribunal.

Apesar de terem descido em valor, a ERSE destaca que as medidas mitigadoras “continuam a ser fundamentais para assegurar a sustentabilidade do sector eléctrico” e, nessa medida destaca, entre outras, a “retoma da previsão de verbas a transferir” relativas à CESE (depois das transferências concretizadas em 2018), a nova taxa aplicada aos produtores eólicos, a transferência das receitas dos leilões de licenças de emissão de gases de efeito de estufa e as receitas proveniente do Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP).

O custo da energia é outra das componentes da tarifa eléctrica. Neste exercício tarifário de 2020 será um dos elementos que ajudarão à descida dos preços. “A diminuição da tarifa de energia eléctrica, em cerca de 3,6%, reflecte a diminuição dos preços da energia eléctrica nos mercados de futuros nas entregas para 2020”, bem como os preços que resultaram do leilão de aprovisionamento da entidade que no sistema eléctrico tem a função de comprar a energia para abastecer os clientes do mercado regulado, que é a EDP Serviço Universal (a comercializadora de último recurso).

Por sua vez, esta descida de preços reflecte a evolução negativa nos mercados de futuros dos preços dos combustíveis fósseis (petróleo e carvão).

Esta “ligeira diminuição do peso da componente dos custos com energia, ao nível de 2019” não impede, no entanto, que “esta componente tenha atingido nos últimos dois anos um nível muito acima do verificado nos últimos anos”, salienta a ERSE.

Quanto aos encargos com a dívida tarifária (resultante dos diferimentos dos pagamentos aos produtores em regime especial que resultaram primeiro em dívidas dos consumidores à EDP e, depois, aos bancos a quem a EDP vendeu essa dívida) continuam a ser “uma das maiores parcelas dos montantes a recuperar” nas tarifas.

Mantém-se o movimento de redução iniciado em 2016, o que se traduz, na proposta tarifária para 2020, de uma redução de 460 milhões de euros. Com isto, no final do próximo ano a dívida tarifária estará nos 2757 milhões de euros, um valor que não estava tão baixo desde 2012.

Reconhecendo que a “amortização da dívida contribui significativamente para a pressão tarifária” a ERSE considera “que se justifica pela necessidade de reforçar o percurso já iniciado para o equilíbrio do sistema” e que permitiu que, entre 2016 e 2020, a dívida tarifária tenha encolhido 2323 milhões de euros (cerca de 46%). O serviço da dívida vai custar nas tarifas de 2020 um total de 1270 milhões de euros.

Vamos hoje transcrever uma infeliz ocorrência noticiada pelo Correio da Manhã em que faremos a nossa análise no fim do texto, deixando desde já as nossas condolências à família enlutada.

A mãe ainda ouviu um grito da filha, mas não pôde fazer nada. Carolina Elias, de apenas 17 anos, morreu, ao fim da noite de terça-feira, quando tomava banho, na localidade de Gogim, em Armamar.

A jovem entrou no duche e sofreu uma forte descarga elétrica, resultante do contacto de uma ficha tripla com a água. Tudo indica que a vítima não reparou que a ficha estava ligada à corrente, o que foi fatal.

Para além da dor da morte de uma jovem de 17 anos, a família está revoltada com o atraso do socorro em cerca de uma hora. É que a ligação para o 112 foi feita logo após o acidente mas, por um erro do Centro de Orientação de Doentes Urgentes do INEM, os bombeiros de Armamar foram enviados para uma localidade diferente.

"O meu sobrinho ligou à meia-noite menos um quarto e os bombeiros só cá chegaram uma hora depois", disse, revoltado, José Lopes, tio da vítima. O INEM mandou os bombeiros para Goujoim, a dez quilómetros da vila, quando o acidente ocorreu em Gogim, que fica apenas a quatro quilómetros.

Nuno Fonseca, comandante dos bombeiros, confirma o engano: "O nosso atraso deveu-se à má comunicação que nos foi transmitida." O tio diz que "nunca se saberá se podia ter sido feito algo mais para a salvar". O INEM diz que a primeira indicação foi errada, mas que vai realizar um inquérito.

Carolina morreu eletrocutada sete anos depois de o pai ter perdido a vida na sequência de um disparo acidental.”

1º Com a chave Geo Emergência nunca seria possível o erro (Gogim, em Armamar) para (Goujoim) embora exista a semelhança de nomes e se possa  equacionar a possibilidade de na chamada telefónica em virtude da aflição se perceber Goujoim, em vez de Gogim.

2º Explicamos agora o porquê da chave Geo Emergência não possibilitar este tipo de falha, a referida chave não trabalha com nomes de Localidades nem Códigos Postais mas sim uma palavra chave que define por padrão a residência da pessoa  que solicita socorro urgente e que è ùnica para cada habitação.

3º Ao solicitar ajuda basta que dê a referida palavra chave que automáticamente tanto o CODU, como o INEM, Bombeiros, Forças de Segurança ou Proteção Civil, ao inserirem a palavra passe no Google Maps de imediato aparece a localização que solicita ajuda.

Da nossa parte finalizamos lamentando que em pleno século XXI ainda possam ocorrer casos como o acima descrito.

Comunicamos ainda que qualquer pessoa que queira têr a palavra passe correspondente à sua casa poderá entrar em contacto connosco pelo email seguinte Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. solicitando a mesma a qual será enviada por email e inteiramente gratuita.

INEM

Como hà tempo que nada è escrito neste forum vamos agora dar conta de novas vantagens deste site.

1 Quando acede ao site enercusto.pt consegue obtêr a morada com a respectiva geolocalização e o número de telefone da entidade pretendida, tais como Câmaras Municipais, Bombeiros, GNR, PSP e algumas Juntas de Freguesia.

Para obtêr as referidas informações terá que ir primeiro à parte de cima e carregar em serviços depois supondo que pretende a Câmara Municipal de Bragança, vai à parte de Munic. E Freguesias.

Aí vai aparecer um mapa pequeno com uma série de pontos encarnados depois terá que aumentar o mapa aproximadamente junto à zona que pretende, quando tiver localizado a referida Câmara de Bragança irá aparecer a seguinte figura:

Camara Municipal de Bragança

273 304 200
Largo Forte São João de Deus,
Bragança

E pronto obteve o pretendido.

2 Vamos agora obtêr uma Corporação de Bombeiros e queremos a Cororação de Ourem, vamos novamente a Serviços na parte de Bombeiros, novamente vai aparecer um mapa com uma série de pontos encarnados carregamos no aumento do mapa e vamos até à zona pretendida e vamos obtêr a seguinte figura:


Bombeiros Voluntarios Vila Nova de Ourém
 

249 540 500
Av. Dom Nuno Álvares Pereira 271
Ourém, Portugal

E novamente  obteve o pretendido.

3 Vamos agora obtêr um Posto da GNR, vamos novamente a Serviços na parte de GNR, supondo que pretendemos o  Posto de  Portel novamente vai aparecer um mapa com uma série de pontos encarnados carregamos no aumento do mapa e vamos até à zona pretendida e vamos obtêr a seguinte figura:


 

GNR Portel

266619400
Rua do Grupo Coral de Cantares Regionas de Portel
Portel

E pronto obteve o pretendido.

4 Vamos agora obtêr um Posto da PSP, vamos novamente a Serviços na parte de PSP, supondo que pretendemos o  Posto de  Portimao  novamente vai aparecer um mapa com uma série de pontos encarnados carregamos no aumento do mapa e vamos até à zona pretendida e vamos obtêr a seguinte figura:

PSP - Esquadra de Portimão

282417717 - 282450580
Avenida Miguel Bombarda, 16
Portimao


PSP - Esquadra de Portimão


282417717 - 282450580
Avenida Miguel Bombarda, 16
Portimao

Com este exem plos verá as grandes  potencialidades que o site enercusto.  pt  lhe oferece a custo zero,  pois na  parte das Câmaras Bombeiros e GNR já estão todos incluidos na PSP ainda faltam alguns, e nas Juntas de Freguesia faltam muitas, que iremos pôr conforme a disponibilidade.

Aproveite e utilize quando precisar.

Copiado Reclamação efectuada por um consumidor à DECO

Equipamento inteligente EDP – Box

Detalhes da reclamação

Estimados senhores, cumpre-me informá-los do seguinte: 1. Em Setembro do ano corrente, recebe este condomínio uma comunicação da EDP Distribuição, datada de 4 de Setembro, comunicando que, em virtude de um projecto inovador na área da energia eléctrica, irão proceder à instalação de uma “EDP Box” denominada de um equipamento inteligente. (Anexo 1) 2. Sou surpreendido com a instalação do referido equipamento sem que, para o efeito, houvesse qualquer agendamento da data a fim de acompanhar, in loco, os trabalhos da colocação do novo equipamento. 3. Nesta sequência, no final de Setembro deparei, casualmente, com o equipamento já instalado acompanhado com um “Auto de Retirada de Contador” datado de 22.09.2015 identificando o técnico Pedro Santos que registou a leitura de 10177,6 Kw com assinatura do cliente/representante traçada (irreconhecível) e ainda um guia de utilização EDP BOX Modelo Janz B2801. (Anexo 2) 4. Reparei que aquela leitura excedia o consumo habitual deste condomínio. Vai daí, nesta desconfiança, entendi proceder a uma avaliação mais detalhada do impacto deste novo contador sobre os consumos futuros. Seguem então três quadros comparativos (em anexo a esta reclamação), ilustrando o antes e o depois. Isto é, o primeiro representa a diferença de 17 Kw resultante do registo do técnico (do qual não tenho o antigo contador para fazer prova), o segundo representa a média mensal deste condomínio nos últimos 4 anos e o último contempla a média mensal prevista a partir da data da instalação do famigerado equipamento inteligente com base nos dados indicados na factura de Out/2015. (Anexo 3)De salientar que estamos perante um inquestionável consumo regular dado que ele se refere única e simplesmente ao uso do elevador e à luz das escadas. Significa que os consumos são independentes das variações ocorridas nas diversas estações do ano. Como é sabido o consumo no Inverno é tendencialmente maior pela utilização de alguns electrodomésticos próprios da estação. Obviamente que esse problema aqui não se põe. 5. Perante esta demonstração, sendo a parte que mais preocupa este condomínio, comparando os contadores acima mencionados, e recorrendo às leituras reais efectuadas pela EDP desde 14/10/2010 até 15/9/2015 constata-se que o consumo médio foi de 39 kw/mês (ver Quadro II). Concluímos facilmente que o novo equipamento atinge uma média mensal de 98 kw/mês (Quadro III). Daqui resulta pois um incremento no consumo de electricidade (2,5) duas virgula cinco vezes mais revelando assim um acréscimo de 153 %. De referir que este condomínio não solicitou a substituição do contador por nenhuma razão. Sabe-se, desde longa data, que o contador sempre funcionou correctamente nos moldes contratuais.

Solução pretendida

Entendemos que a EDP tem legitimidade para substituir os equipamentos por outros tecnologicamente mais funcionais. O que não se entende é a sua substituição por um outro que quase triplica a contabilização do consumo. Pelo exposto pretende este condomínio, mandar repor o contador anterior ou, em alternativa, um outro que respeite os consumos médios, por achar que o novo equipamento (EDP BOX), instalado em 22 de Setembro de 2015, provocou um acréscimo brutal no consumo, como ficou demonstrado. O administrador do condomínio:Equipamento inteligente EDP Box

Top Tarifa Simples

Top Tarifa Bi-Horária

Top Tarifa Tri-Horária